Otimização de Sites

Categoria » Postagem sobre Otimização de Sites.

[Será que o PageRank do Google acabou?]

Será que o PageRank do Google acabou?

O Google anunciou em 2016 que não vai mais exibir a informação do PageRank dos sites, mas ainda há alternativas para contornar essa mudança. Confira!

Quem trabalha com internet sabe que um dos pontos mais importantes a se mensurar com o Marketing Digital é saber o alcance de suas postagens. Os sites e blogs precisam ter esse conhecimento para saber se o seu conteúdo está atingindo seu público-alvo (ou buyer persona).

Se você já tem conhecimento sobre SEO há pelo menos 5 anos, já deve pelo menos ter ouvido falar bastante das "traquinagens" que o Google costuma fazer com os profissionais de SEO.

Um exemplo ocorreu em 2011, quando o Google lançou o update Panda e passou a não aceitar mais qualquer conteúdo mal escrito, com repetições exageradas de palavra-chave apenas para melhor posicionar.

No mesmo ano, a empresa decidiu que não iria mais exibir qualquer informação sobre as palavras-chave que trouxeram tráfego para o seu site (o famoso "Not Provided").

Já em 2012 o Google lançou o update Penguin, fazendo com que todos os sites com links de baixa qualidade, artificiais, sofressem consequências.

Bom, verdade seja dita: todas essas mudanças que o Google estabeleceu foram justas e necessárias. Sim, visto que o algoritmo do Google foi feito para traduzir o que seria uma boa experiência para o usuário e não para que os sites artificialmente se adequassem a esse algoritmo (que é o que sempre aconteceu).

Sob essa mesma premissa, no dia 18 de abril de 2016, o Google anunciou a mais nova: a partir desse dia, ele não exibiria mais publicamente a informação do PageRank de todos os sites. Para você que não se impressionou muito, precisamos contextualizar:

Mas o que é PageRank?

Desenvolvido inicialmente por Larry Page com a posterior colaboração de Sergey Brin, fundadores do Google, o PageRank (representado por PR) foi a base para o surgimento do algoritmo do Google. Esse nome faz uma alusão ao criador (Larry Page) e ao fato de ser uma nota dada pelo Google às páginas indexadas em seus servidores. PR é uma das centenas de variáveis utilizadas pelo Google para definir quem aparece primeiro nos resultados naturais.

O PageRank de um site varia de 0 a 10. Poucos sites possuem PR=10, como o Google e a Casa Branca. No Brasil, para se ter um exemplo, a página inicial do UOL e do Terra alternam entre PR=6 e PR=8. Quanto mais alto for o PageRank, maior a possibilidade de um site aparecer bem posicionado na tela de resultados do Google.

Essa foi a grande sacada do Google para se tornar o site de busca preferido pela esmagadora maioria dos internautas. Inicialmente, os sites de busca se baseavam no seu algoritmo, principalmente, em elementos do próprio site. As Meta Tags e a densidade de uma determinada palavra na página e no site eram os fatores mais importantes para determinar o posicionamento do site. Esses elementos eram, porém, facilmente manipulados por webmasters que buscavam melhorar o posicionamento de seus sites no Google.

O Google criou então o PageRank, um mecanismo de "votos". Cada link de uma página apontada para outra é considerada um "voto", uma recomendação daquela página à página para onde o link se direciona. Quanto mais importante, isto é, quanto mais alto for o PageRank da página de onde sai o link, mais importante é o "voto" dado à página de destino.

Uma página que daremos o nome de A, que recebe vários links apontados para ela de outras páginas do próprio site ou de sites externos, acumula parte do PageRank oriundo dessas páginas. Com isso, essa página se torna mais importante a cada novo link recebido, pois o PageRank dos links que apontam para ela é somado. Quanto maior o PageRank de uma página, maior a quantidade de PageRank passado para as páginas para as quais ela aponta. Tente conseguir um link da página inicial de um grande portal e você verá o que acontecerá com o posicionamento de seu site.

Por consequência, as páginas para as quais nossa página A apontar, internas ou para outros sites, receberão mais PageRank e, com isso, se tornarão mais "importantes" para o Google.

Vale notar que a quantidade de PageRank que uma página pode passar é dividida pelo total de links que saem da página (que apontam para outras páginas). Se a página A tiver 100 links que apontam para outras páginas internas e de outros sites, cada página de destino desses links receberá apenas 1/100 do total de PageRank que a página A pode passar. Faça essa análise ao escolher sites para posicionar links para seu site.

Já sabemos o que é PageRank, mas ele acabou?

Os motivos para o Google "acabar" com o PageRank é a má utilização do ranqueamento para obter privilégios, assim como empresas que compravam links para subirem nas pesquisas, também geravam um péssimo conteúdo patrocinado a fim de ter mais links para seus sites.

O Google além de priorizar um conteúdo bem escrito com as palavras chaves definidas ele continua utilizando em suas métricas a atribuição dos links dos sites.

Por isso não acabou, ele só não é mais de conhecimento público, o Google continua utilizando em suas métricas. Acredito que isso não ira interferir na forma como fazemos SEO pois se seguirmos todas as técnicas on page, criarmos um bom conteúdo, e conquistar bons links de forma honesta seu site continuará com relevância nos índices de pesquisa.

Gostou do post? Comenta aí!


  • Nerso Da Capitinga - Enviado em 30/03/2019 às 08:01:18
  • mmóóórreeeuu !!!

Veja os Posts Relacionados!